C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

¡Vamos de tapas!

A 16 de junho celebra-se o Dia Mundial da Tapa. Para homenagear este ícone da gastronomia e da cultura espanholas, o melhor é ir tapear.

15 Junho 2022 11:45

Identitárias de Espanha e em nome da sua culinária, as tapas foram eleitas como símbolo gastronómico e cultural dos nuestros hermanos. No Dia Mundial da Tapa, celebrado a 16 de junho, "tapear" é a palavra de ordem um pouco por todo o mundo. Portugal não é exceção, porque tudo o que é bom merece ser festejado. Com salero. E muito gosto.


Petiscar cultura


Decerto conhece o conceito das tapas e já teve oportunidade de as experimentar mais do que uma vez. Estes pequenos pratos – ou delícias de cozinha em miniatura –, originalmente servidos como aperitivo juntamente com uma bebida (do vinho à famosa caña), também assumem a forma de refeições informais e descontraídas.

O seu nome terá nascido da necessidade de servir os copos de vinho ou de cerveja tapados (com uma fatia de presunto ou de queijo) para evitar que qualquer inseto ou poeira nele entrasse; ou, talvez, da necessidade de acompanhar a bebida com algo que se comesse, para "tapar" o efeito do álcool. Apesar de a sua história não ser de fácil reconstrução e existirem diferentes versões sobre a origem da palavra, fica claro que as tapas sabem (ainda) melhor quando bem "regadas".



Muito mais do que apenas comida


Em versão mais popular ou em elaborações de alta cozinha, são sempre sinónimo de convívio. Com um verdadeiro poder agregador, "ir de tapas" ou "tapeo" significa passar bons momentos com os amigos e desfrutar a mesa (e a vida) através da partilha de pequenas, mas variadas, doses de gastronomia.

Conquistado o protagonismo – a conjugação do verbo "tapear" confirma-o –, as tapas são indissociáveis da cultura espanhola enquanto expressão de um estilo de vida que cativa e seduz. Os espanhóis e o mundo inteiro.




O sabor não tem fronteiras e em Portugal também se tapeia


O Dia Mundial da Tapa é o melhor pretexto para abrir o apetite à curiosidade e fazer do longe perto, viajando à mesa ao sabor de cada "trinca". A mediatização deste ex-líbris espanhol também justifica a internacionalização da sua celebração. Afinal, o conceito da tapa atravessou fronteiras, viajou pelos quatro cantos do mundo e aí se fixou.

Em Portugal, podemos saboreá-las em variadíssimos restaurantes que, mesmo não sendo especializados na gastronomia espanhola, fazem bom uso dos produtos locais e da criatividade para lhes prestar as devidas honras. Melhor ainda. Ao festejar o Dia Mundial da Tapa em junho, mês das festas como o Santo António ou o São João, celebramos a dobrar.





Nas tapas tudo é permitido: as nossas sugestões


Servem-se quentes ou frias. Como aperitivo, entrada, petisco ou refeição. Em versão mais popular ou gourmet. Tudo é permitido, desde que se possa saborear o melhor que o País vizinho tem para oferecer. Tapa a tapa, se situa o paladar nas várias regiões de Espanha.


Pan Tumaca

Típico da Catalunha, é um pão com tomate, azeite e sal que, em função do gosto, pode ser acompanhado com jamón, embutidos, queijos ou tortilla.

Pulpo a la Gallega

Para degustar a Galícia, prove este polvo cozido, cortado, polvilhado com sal e paprica e regado com azeite, que é habitualmente servido em tábua de madeira.

Gilda

Um clássico do País Basco, onde as tapas são conhecidas como pintxos, consiste numa espetadinha com anchovas, azeitonas e pimenta guindilla.

Papas Arrugadas

Das ilhas Canárias chegam servidas com mojo (molho autóctone de sabor intenso). As mais famosas são preparadas com uma pequena batata da região cozida em bastante sal.

Paella

Representativa da Comunidade Valenciana. Se quiser prepará-la a a rigor, basta seguir as instruções passo a passo no Portal Oficial de Turismo da Espanha para levar a famosa paella à mesa em casa.


É tempo de celebrar à grande e à espanhola. No Dia Mundial da Tapa, ¡vamos de tapas!



Tapas populares


A variedade é interminável e as combinações de ingredientes infinitas. Para melhor escolher entre um leque tão vasto de tapas, o Portal Oficial de Turismo de Espanha recomenda algumas entre as mais populares. 


• A tradicional omelete à espanhola – em Espanha, o melhor é pedir um pincho de tortilla – confeciona-se com ovos, batatas e azeite. Como tudo tem a sua arte, talvez seja boa ideia seguir esta receita.


Presunto (se for jamón ibérico ainda melhor), morcillas, chouriços e queijos (como o manchego, o idiazábal, o roncal, o mahón ou o majorero) não podem faltar.


• As populares Olivas são azeitonas, normalmente em conserva, que podem ser recheadas.


• Sopas frias como o salmorejo e o gaspacho fazem as delícias, sobretudo no verão.


• A não perder: batatas fritas cobertas com um delicioso molho, que pode ser muito picante (batatas bravas) ou com alho e azeite (batatas alioli).


Calamares fritos, mexilhões bem temperados cozidos ao vapor, sépias na chapa com maionese ou molho alioli e pescaíto (peixinhos fritos, tradicionalmente servidos com uma marinada e num cone de papel) são sucesso garantido.


• E os croquetes, dos mais tradicionais de jamón aos que já ganharam estatuto, como os de cogumelos, santola, lula, camarão, bacalhau ou queijo.


Huevos rotos. Fritos com a gema líquida e servidos sobre uma cama de presunto e batata frita satisfazem o mais arrojado pecado da gula.


Ensaladilla, um prato frio preparado com batata cozida, atum, ovo, legumes e maionese, ou migas de pão frito com ingredientes variados são sabores certeiros e bem mediterrânicos.