C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Uma região única no mundo com vinhos incríveis

Descobrir a Região dos Vinhos Verdes é muito mais do que conhecer e percorrer as paisagens naturais e urbanas, estar com as suas pessoas e ouvir as suas histórias. É também sentir os aromas e sabores da região.

14 Outubro 2021 11:09

Vale a pena percorrer e descobrir a fronteira mais a norte da Região dos Vinhos Verdes, o território de Monção e Melgaço, com os rios, solares e castelos, as serras inóspitas e os parques naturais, que convidam aos passeios pedestres, a gastronomia e os vinhos singulares, distintos pela frescura e capacidade de proporcionar prazer.


Berço do Alvarinho


O trabalho dos vitivinicultores no maneio das vinhas e aquele que é feito na adega conjuga-se com as características dos solos e do microclima a que as vinhas estão sujeitas, para dar origem a vinhos que expressam todas as características do território de Monção & Melgaço. Têm um aroma intenso e fresco, com mineralidade pronunciada e grande potencial de guarda e evolução em garrafa.

Quem parte à descoberta do território de Monção & Melgaço vai acabar por descobrir que ali é, realmente, o berço da carismática casta Alvarinho, mas também a pátria da característica Trajadura e o reino da aromática casta Loureiro, as variedades que melhor distinguem os vinhos desta zona do País.



Os Alvarinhos são perfumados com aromas florais e frutados quando jovens, até à mineralidade, mel, cera e uma complexidade inigualável quando mais velhos. Devem ser bebidos frescos, a uma temperatura entre os 10° e os 12 °C, de preferência arrefecidos lentamente para conservar melhor os aromas. Se tiver alguma idade, a garrafa deve ser aberta com alguma antecedência e o vinho decantado e servido de preferência num frappé ou balde de gelo à mesa. São parceiros excelentes de marisco, mas também de pratos de peixe e carnes brancas. Mas, para estas, será aconselhável um Alvarinho de idade e mais robusto.

Associada geralmente a lotes com esta casta, a Trajadura mostra aromas discretos de flor de laranjeira e de fruta branca e de caroço. Com grau alcoólico elevado e acidez moderada, é utilizada em lote para amaciar os vinhos em que entra.

Os aromas dos vinhos da casta Loureiro são marcados pelas notas de flor de loureiro e de laranjeira, tília, fruta citrina e de caroço. Os de melhor qualidade podem ser servidos jovens ou durante muitos mais anos, se guardados em lugar escuro, sem oscilações de temperatura e humidade. Os primeiros são grandes parceiros de gambas e outros mariscos cozidos, pratos de peixe e pastas. Pratos um pouco mais sofisticados como canja de amêijoas com peixe branco, por exemplo, são boas companhias para este vinho com alguma idade, quando se torna mais fino e elegante.


Aguardentes de Monção & Melgaço

Delicadas e mais complexas com a idade, as aguardentes velhas de Vinho Verde da sub-Região de Monção & Melgaço são grande companhia do final da refeição, em parceria com um café e um bom charuto, mas também frutos secos e chocolates.



Para todos os momentos


Os tintos de Monção & Melgaço são produzidos a partir das castas Pedral, Alvarelhão, Borraçal e Vinhão e diferenciam-se pelo seu aroma frutado intenso, a cor retinta e acidez. São grande companhia de pratos da gastronomia minhota, como a lampreia, as papas de serrabulho, os rojões à moda do Minho ou o bacalhau à Braga, por exemplo.

As castas tintas dão também origem aos vinhos rosados, que apresentam um aroma elegante no nariz e uma boca intensa e fresca. Podem ser uma excelente companhia para uma grande diversidade de pratos, que vão das caldeiradas de peixe e arrozes de peixe e marisco, ou mesmo lulas recheadas, às carnes vermelhas grelhadas na brasa.

Os espumantes do território de Monção & Melgaço são boa companhia para todos os momentos de uma refeição, sobretudo se começar com mariscos com sabor a mar, como ostras ao natural ou perceves, e continuar com peixes, borrego, leitão ou cabrito assados no forno. Os aromas florais e frutados dos espumantes de Alvarinho, conjugados com as notas de brioche e pão do estágio em garrafa, que lhe dão complexidade, mais a cremosidade na boca, a frescura e a persistência, dão, a estes vinhos, o potencial de proporcionar prazer em qualquer momento.





Números


Produção média anual de vinhos de Monção & Melgaço


10 milhões, dos quais 85% são brancos


Área de vinha


1700 hectares


Área de vinha da casta Alvarinho


1300 hectares


Número de viticultores


2100