C-Studio
Mais informações

C•Studio é a marca que representa a área de Conteúdos Patrocinados do universo Cofina.
Aqui as marcas podem contar as suas histórias e experiências.

Galp aposta nos pontos de carregamento elétrico em zonas comerciais

A elevada rotação de clientes, o tempo de permanência e as infraestruturas existentes ao nível do estacionamento tornam as áreas comerciais locais privilegiados para a instalação de carregadores elétricos.

Postos de carregamento GalpElectric na CUF Tejo
01 Dezembro 2021 11:56

A mobilidade elétrica é, hoje, uma realidade incontornável e inquestionável. A Galp, pioneira em Portugal com a instalação, em 2010, do primeiro ponto de carregamento rápido do mercado na A-5 (Lisboa-Cascais), tem vindo a apostar na sua presença em áreas comerciais, disponibilizando pontos GalpElectric nos principais shoppings. Locais onde, por definição, os utilizadores permanecem algum tempo em compras ou lazer, podendo assim suprimir as suas necessidades em termos de carregamento elétrico da sua viatura. Atualmente, a energética portuguesa, que tem o compromisso de atingir 10 mil pontos de carregamento elétrico na Península Ibérica até ao final de 2025, está presente em cerca de 30 áreas comerciais, destacando-se também a rede Makro/METRO e a insígnia Intermarché, totalizando mais de 100 pontos de carregamento em operação.

"No âmbito da nossa política da sustentabilidade estabelecemos uma parceria com a Galp para a disponibilização de soluções de carregamento para veículos elétricos, em todas as nossas lojas, nomeadamente, Braga, Matosinhos, Vila Nova de Gaia, Alfragide, Albufeira, Faro, Coimbra, Leiria, Palmela e Cascais. Assim, os clientes da Makro/METRO passam a ter um total de 36 pontos de carregamento disponíveis para o carregamento das suas viaturas 100% elétricas e híbridas plug-in", refere fonte oficial da Makro.

"A disponibilização de pontos de carregamento GalpElectric nos principais centros comerciais continuará naturalmente a crescer, não só com o aumento de localizações mas também com o aumento da oferta nas localizações existentes", explica Rui Manuel Vieira, responsável pela área de Mobilidade Elétrica da Galp. Segundo a empresa, do lado dos gestores das áreas comerciais, o objetivo passa por garantir mais um serviço bastante relevante para os seus clientes, dado que a elevada rotação de clientes, o tempo de permanência e as infraestruturas existentes ao nível do estacionamento, tornam as áreas comerciais locais privilegiados para a instalação de carregadores elétricos.

No início do ano, a energética tinha 513 pontos de carregamento em operação no nosso país, tendo como objetivo final alcançar os 1000 pontos de carregamento. Aliás, mesmo com todos os constrangimentos naturais decorrentes do confinamento e políticas de teletrabalho, a Galp admite que a mobilidade elétrica nas empresas tem sido, desde o início, uma das principais alavancas deste setor.

Para responder às necessidades atuais das frotas, mas considerando igualmente o expectável crescimento do peso dos veículos elétricos, as soluções de carregamento alternam entre pontos de integrados na rede MObi.e e a implementação de redes privadas, disponibilizadas pela Galp numa ótica de charging as a service

 

Empresas preparam infraestrutura elétrica

Segundo a energética portuguesa, são já cerca de 300 os pontos de carregamento GalpElectric  implementados nas instalações de empresas. "Com o foco existente, ao nível empresarial, com os temas de sustentabilidade e redução das emissões, há uma procura cada vez maior deste tipo de soluções que permitem a monitorização dos carregadores e dos carregamentos efetuados, assim como a gestão dos acessos e balanceamento de cargas quando a potência elétrica disponível está mais limitada".

A Galp, enquanto principal operador da mobilidade em Portugal, assumiu a mobilidade elétrica como um dos seus principais desígnios no âmbito da transformação do modelo energético em Portugal, assumindo todo este novo contexto não como uma ameaça mas, antes, "como um universo de novas oportunidades a explorar". Assim, com a recente operação de compra da Mobiletric a energética somou no curto prazo mais 240 pontos de carregamento, dos quais a maioria já se encontra em operação. O objetivo é duplicar a sua rede em Portugal em relação ao número de pontos que tinha em operação no início do ano, ultrapassando os mil pontos de carregamento em 2021.