"Marrões": como mudaram os novos génios da turma
O melhor da turma já não tem óculos fundo de garrafa, nem é enfezado. Professores do ensino público e privado revelam como é o crânio moderno
"Marrões": como mudaram os novos génios da turma
O melhor da turma já não tem óculos fundo de garrafa, nem é enfezado. Professores do ensino público e privado revelam como é o crânio moderno
  • Partilhe
"Marrões": como mudaram os novos génios da turma
O estereótipo do marrão de outros tempos (havia pelo menos um por turma) tinha óculos de fundo de garrafa e roupa do baú da avó, sentava-se na primeira fila, memorizava a matéria e debitava-a nos testes. E o marrão moderno? É diferente, na verdade nem é perceptível se estuda assim tanto porque é cool e tem outros interesses além dos livros (da escola, pelo menos). Veste-se bem, tem um rendimento ainda melhor e faz sucesso entre os colegas.

O aluno prodígio de hoje continua ávido de conhecimento, embora não seja facilmente identificável, como analisam vários professores do ensino básico e secundário, de escolas públicas e privadas, contactados pela SÁBADO. Num ou noutro caso, ainda são alvos de bullying ou vítimas de isolamento – mas são a minoria.

Quem é melhor? Ele ou ela?
Se, regra geral, as diferenças de imagem entre os melhores e os medianos estão esbatidas, o mesmo não acontece no que toca a género. "As raparigas têm melhores notas", avalia Hugo Quinta, director pedagógico do colégio Manuel Bernardes, Lisboa. Porque são "mais maduras", justifica a professora aposentada de Geografia, Maria Reina. Contudo, a percepção dos colegas, quando chegam à universidade, pode ser a oposta. Ou seja, quando um aluno e uma aluna excepcionais têm os mesmos resultados, ele é aclamado pelos pares e ela passa para segundo plano. As conclusões de um inquérito a 1.700 alunos de cursos de Biologia, feito pelo antropólogo Dan Grunspan, da Universidade de Washington, e recentemente publicadas no jornal The Washington Post, são claras: a tendência é para se dar mais crédito aos colegas do sexo masculino e achar-se que estes têm melhor domínio sobre as matérias.

Junte-se aos nossos fãs.
SÁBADO, pense por si

Comentários
Nome *
Email *
Localidade *
Anónimo
O seu comentário *
Está a submeter o seu comentário a esta notícia através do IP . Como não tem o login efectuado, o seu comentário está limitado a 300 caracteres e será alvo de moderação, pelo que não será publicado de imediato. Se comentar depois de efectuar login, beneficia de um conjunto de funcionalidades exclusivas para leitores registados.
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente.

Enviar o artigo: "Marrões": como mudaram os novos génios da turma
Comentários

nas redes
Segue Sábado.pt
Revista SÁBADO
Assine a revista SÁBADO
SÁBADO versão Epaper
A minha conta SÁBADO
Edição n.º 664
19 a 25 de Janeiro
Copyright ©
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução, na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media, uma empresa Grupo Cofina Media SGPS, S.A..
nas redes
amigos
120348 amigos
Dispositivos
Obrigado por ler a SÁBADO
;)
     
     
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login
Caso não esteja registado no site do Record, efectue o seu registo gratuito.