Sílvia Alberto: "Na adolescência fui maria-rapaz"
Apareceu com chinelos de praia e sem maquilhagem. Depois, a apresentadora contou como foi crescer do Club Disney ao MasterChef
Sílvia Alberto: "Na adolescência fui maria-rapaz"
Apareceu com chinelos de praia e sem maquilhagem. Depois, a apresentadora contou como foi crescer do Club Disney ao MasterChef
  • Partilhe
Sílvia Alberto: "Na adolescência fui maria-rapaz"
Apareceu com chinelos de praia e sem maquilhagem. Depois, a apresentadora contou como foi crescer do 'Clube Disney' até ao 'MasterChef'

Por Joana Tadeu, fotos de Alexandre Azevedo e imagem de Bruno Vaz

Chegou atrasada e antes da entrevista partiu o retrovisor do carro. Confessa que é um perigo ao volante. Apareceu com chinelos de praia e sem maquilhagem.

“O único retoque que dei foi a conduzir para aqui. Faço muita coisa ao mesmo tempo...”, conta Sílvia Alberto à SÁBADO. Tem muitas histórias “hilariantes” - e outras “assustadoras” - relacionadas com a sua condução.

“O meu primeiro carro foi-me vendido sem travões. Tive um acidente muito grave com ele e no dia seguinte, quando fui ao stand reclamar, estava fechado! É triste, não é?”

Contou como foi crescer desde o 'Clube Disney' até ao 'MasterChef'. Lembra-se de tudo, até porque a mãe tem um livro de recortes com todas as entrevistas e fotografias de Sílvia alguma vez publicadas.

Antes da televisão queria ser escritora ou advogada. “Seria entediante, não tinha nada a ver comigo.” Ou talvez actriz. “Mas a falta de talento foi um problema grave”.

Estudou Artes no Secundário e formou-se em Dramaturgia. “Eu acredito que há uma coerência qualquer neste percurso”. A amiga fotógrafa, Tatiana Macedo, convenceu-a a fazer uns castings para ser manequim.
Daí deu o salto para a televisão.

“Fui muito feliz”, disse Sílvia enquanto relembrava a infância. “Ainda se fazia campismo selvagem: perigoso mas saboroso!” Agora colecciona conchas e bóias de pescadores e tem vontade de investir mais no mergulho. “Fui a 30 metros uma vez e vi imensos peixes a nadar na corrente. Parecia que estava a ver televisão”, descreve Sílvia.

No iPod tem Grizzly Bear, Bon Iver “e aquelas bandas que toda a gente tem, tipo Arcade Fire e Arctic Monkeys”. É fã “daquela última dos Clã... 'Os embeiçados'!” e adora... “Ah! A banda mais bonita da cidade...”

E o tema ‘Sílvia Alberto’ dos Azeitonas? “Não vamos falar sobre isso que eles já foram muito massacrados por mim.” Porquê? “É que a letra não era muito espirituosa e eu sou recatada. Não sou a pessoa certa para esse tipo de declarações tão públicas.”

Sílvia Alberto: "Na adolescência fui maria-rapaz"

Junte-se aos nossos fãs.
SÁBADO, pense por si

Comentários
Nome *
Email *
Localidade *
Anónimo
O seu comentário *
Está a submeter o seu comentário a esta notícia através do IP . Como não tem o login efectuado, o seu comentário está limitado a 300 caracteres e será alvo de moderação, pelo que não será publicado de imediato. Se comentar depois de efectuar login, beneficia de um conjunto de funcionalidades exclusivas para leitores registados.
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente.

Enviar o artigo: Sílvia Alberto: "Na adolescência fui maria-rapaz"
Comentários

nas redes
Segue Sábado.pt
Revista SÁBADO
Assine a revista SÁBADO
SÁBADO versão Epaper
A minha conta SÁBADO
Edição n.º 647
22 a 28 de Setembro
Copyright ©
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução, na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media, uma empresa Grupo Cofina Media SGPS, S.A..
nas redes
amigos
101622 amigos
Dispositivos
Obrigado por ler a SÁBADO
;)
     
     
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login
Caso não esteja registado no site do Record, efectue o seu registo gratuito.