A conferência de imprensa de Trump em sete frases
A apenas nove dias de tomar posse da Casa Branca, Donald Trump aproveitou a sua primeira conferência enquanto presidente-eleito para apresentar trabalho e esclarecer polémicas
A conferência de imprensa de Trump em sete frases
A apenas nove dias de tomar posse da Casa Branca, Donald Trump aproveitou a sua primeira conferência enquanto presidente-eleito para apresentar trabalho e esclarecer polémicas
  • Partilhe
A conferência de imprensa de Trump em sete frases
A apenas nove dias de tomar posse da Casa Branca, Donald Trump aproveitou a sua primeira conferência enquanto presidente-eleito para apresentar trabalho e esclarecer polémicas. 

O magnata e futuro líder dos Estados Unidos admitiu deixar o seu próprio negócio aos filhos, mas garantiu que vai "isolar qualquer contacto que ponha em causa conflitos de interesses". Trump "acha" que quem hackeou o Comité Nacional Democrata foi a Rússia, culpando, porém, os democratas pela "frágil defesa cibernética". Entre outros assuntos, Trump ainda explicou como já fez "grandes acordos" que o tornarão no "presidente que mais empregos criará". E diz que "não se esqueceu" de duas das suas principais promessas eleitorais: "construir um muro" e "criar um grande imposto fronteiriço para as empresas que vão sair do país". 
 
Veja algumas das frases que marcaram esta conferência de empresa:

1. "Acreditam mesmo nessa história? Sou bastante germofóbico, acreditem em mim"

Um dos tópicos da conferência de imprensa foi das mais recentes notícias, divulgadas pelo Buzzfeed, de que foi avisado pelos serviços de informação norte-americanos que a Rússia tem na sua posse material alegadamente comprometedor sobre o Presidente-eleito.

Segundo o documento, os serviços secretos russos teriam informações sobre o envolvimento de Donald Trump em práticas sexuais com prostitutas e urina. Confrontado com as alegações, Trump foi directo: "Acreditam mesmo nessa história? Sou bastante germofóbico [fobia a germes], acreditem em mim".

Além disso, Trump chamou às referidas notícias "uma desgraça" e criticou os órgãos de informação CNN e Buzzfeed por publicarem o relatório integralmente. 

2. "Acho que foi a Rússia, mas podemos ser hackeados por outros países"

Trump disse ainda que acredita que a Rússia esteve por trás das fugas de informação do Comité Nacional Democrata.

"Acho que foi a Rússia, mas também somos 'hacked' por outros países e outras pessoas. O Comité Nacional Democrata estava completamente aberto a ser 'hacked'. Fizeram um muito mau trabalho", defendeu. 

Ainda sobre a Rússia, Trump considerou que Putin não "devia estar" a fazer espionagem electrónica a organizações americanas e "não o vai fazer". "A Rússia vai ter muito mais respeito pelo nosso país quando o estiver a liderar do que quando outras pessoas o lideraram", garantiu.

3. "Não é uma vedação, é um muro"
O sucessor de Barack Obama anunciou também que não vai esperar pela negociação com o México para construir a muralha na fronteira com o país, uma das suas grandes promessas de campanha, e que por isso vai avançar com a sua construção de imediato, mas que o o vizinho do sul "vai devolver" o custo da obra, nem que seja "através de um imposto".
 
4. "Acham honestamente que a Hillary ia ser mais dura com Putin do que eu?"

"Poupem-me….", continuou Trump. Este foi um dos muitos apupos de Trump à sua oponente nas presidenciais, a democrata Hillary Clinton.

5. "Ninguém quer saber da minha declaração de imposto"
Os jornalistas perguntaram também se Trump iria mostrar a sua declaração de impostos, mas Trump repetiu que continua sob investigação do serviço norte-americano de impostos, IRS, e que o tema não é importante.

"Os únicos que se preocupam com a minha declaração de impostos são os jornalistas", disse, acrescentando que a prova desse facto é que tinha ganho a eleição. 

Curiosamente, segundo um inquérito feito pela Pew Research Center feito em Dezembro, 60% dos norte-americanos querem que Trump divulgue a sua declaração de imposto.


6. "Donald Trump só saberá dos seus próprios negócios se ler sobre isso nos jornais ou ouvir algo na televisão"

Uma advogada de Donald Trump explicou durante a conferência de imprensa que o empresário vai abdicar de todos os cargos na sua empresa, bem como a sua filha, para evitar conflitos de interesses e que a organização será gerida por dois dos seus filhos, Don e Eric Trump.

A advogada explicou também que qualquer contribuição de um governo estrangeiro para os hotéis da sua marca serão doados ao tesouro norte-americano, uma vez mais para evitar conflitos de interesses.


7. "Obamacare vai ser anulado e substituído"

Sobre a reforma do sistema nacional de saúde conhecida por Obamacare, que assegura cuidados de saúde a mais de 20 milhões de pessoas, Trump disse que "é um completo e total desastre" e que "está a implodir."

O republicano acrescentou que Obamacare "era um problema dos democratas" e que lhes estava "a fazer um grande favor" ao revogar a lei. Trump explicou ainda que revogar o sistema de saúde e a aprovação de um substituto acontecerá "essencialmente em simultâneo".

Junte-se aos nossos fãs.
SÁBADO, pense por si

Comentários
Nome *
Email *
Localidade *
Anónimo
O seu comentário *
Está a submeter o seu comentário a esta notícia através do IP . Como não tem o login efectuado, o seu comentário está limitado a 300 caracteres e será alvo de moderação, pelo que não será publicado de imediato. Se comentar depois de efectuar login, beneficia de um conjunto de funcionalidades exclusivas para leitores registados.
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente.

Enviar o artigo: A conferência de imprensa de Trump em sete frases
Comentários

nas redes
Segue Sábado.pt
Revista SÁBADO
Assine a revista SÁBADO
SÁBADO versão Epaper
A minha conta SÁBADO
Edição n.º 664
19 a 25 de Janeiro
Copyright ©
Todos os direitos reservados. É expressamente proibida a reprodução, na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Cofina Media, uma empresa Grupo Cofina Media SGPS, S.A..
nas redes
amigos
120348 amigos
Dispositivos
Obrigado por ler a SÁBADO
;)
     
     
Para poder adicionar esta notícia aos seus favoritos deverá efectuar login
Caso não esteja registado no site do Record, efectue o seu registo gratuito.