Você está em: Homepage / Opinião / Alberto Gonçalves / É o Bicho, é o Bicho

Opinião

Alterar tamanho de letra

Alberto Gonçalves

Opinião: É o Bicho, é o Bicho (vídeo)

Não é difícil encontrar o vídeo do instante em que Carlos Bicho chegou ao estrelato.


Comentários

10 de Outubro 2013 - 17:37

Como de costume, um olhar desempoeirado e, coisa cada vez mais rara, desalinhado sobre muitas realidades (!!?) do nosso quotidiano. Felicito-o por isso. (Não conhecia o desfile, incluído na parte I. Enfim, mais uma desgraça). Cumprimento-o Luiz Carvalho

8 de Março 2012 - 11:43

O sr Alberto Gonçalves é um senhor incompetente e é pena que uma revista como a Sábado o tenha como cronista.Gostaria de saber o que é que este senhor faz,o que produz. Obrigado

25 de Fevereiro 2012 - 20:54

Gosto de ler a revista sabado mas alguns senhores como este gonçalves ganham a vida a destilar odio, são pessoas de extrema direita que tendo vergonha do seu povo tentam denegrir as suas organizações representativas, com tanto veneno espero que não morda a lingua...

20 de Fevereiro 2012 - 23:33

Este senhor deve ser doido, doido mesmo, sonha , até o falr dele é sinistro

16 de Julho 2011 - 19:20

esmeralda antas

Completamente de acordo com Alberto Gonçalves. Uma triste vergonha bem à portuguesa! Só lamento que, ao mesmo tempo, ninguém tenha lembrado as outras vítimas, até a pessoa que atropelou sem querer e sobretudo, lamento a oportunidade desperdiçada para usar esta tragédia de forma pedagógica para quem está vivo, é jovem, gosta de velocidades ou se deixa levar pela irresponsabilidade em certos momentos.É sempre uma pena. Não é só com o actor em questão!

2 de Julho 2011 - 15:30

Inês Gonçalves

Um "opinion maker" mais do que dar a sua opinião, deveria acrescentar algo que o normal "opinador" não tenha a capacidade de descobrir por si. A análise feita à cobertura da morte do Angélico Vieira é banal e desinteressante, tal como desinteressante é, também, o tom de voz que Alberto Gonçalves utiliza nos seus vídeos. Ficam os conselhos: meditar mais, para encontrar algo de realmente novo para dizer e, já que prefere ler em vez de apenas escrever, tente utilizar um tom de voz mais eloquente.

2 de Julho 2011 - 15:23

Filipe Acanto

Os amigos só o podem ser quando é possível olharem-se olhos nos olhos, abraçarem-se e sentirem o calor mútuo. Não se é amigo de alguém que se vê na TV como também não se pode ser amigo de um nikname do facebook. Temos de perceber o que é o nosso "próximo" e é com o nosso próximo que podemos ser solidários, caridosos e amistosos...o resto é fantasia, é cinema!

2 de Julho 2011 - 15:22

Filipe Acanto

Afinal ainda se faz jornalismo de excelência em Portugal. Vinte valores, subscrevo tudo o que Alberto Gonçalves disse e que senti ao longo dos dias em que o drama e a farsa se conjugaram num espectáculo de cinismo e de falta de respeito pela morte e pela dor da família do actor. Tem razão, uma coisa é admirarmos o "boneco" da televisão outra, muito diferente, é termos amizade por alguém e esta não se pode ter por uma figura do imaginário seja da TV ou do facebook.

1 de Julho 2010 - 09:41

Angelo Ferreira

Oh Alberto Goncalves...eu tenho uma grande admiracao pela forma como comenta factos e pela sua eloquencia, sentido de humor (as vezes negro mas saudavel)e ironia. Confesso, talvez por ignorancia minha, que nao entendi este comentario ao Hino e a Bandeira Nacional, contudo se nao se trata de ironia a algum facto ou ocorrencia que eu nao esteja a ver, e esta e a sua verdadeira opiniao quanto a ambos os simbolos nacionais o meu amigo e UM ASNO!!!

23 de Junho 2010 - 18:03

Fernando Teixeira

O Hino Nacional,podia ser melhor porque devia começar assim:Heróis do ar,da terra e do mar,nação valente...e por aí fora.Quanto à bandeira,também podia melhorar,se a esfera com o escudo fosse colocada no meio e fosse dividida em duas partes iguais...uma azul e a outra branca.Quanto ao resto,não concordo e fico-me por aqui!!!!!DRAGOMAD

16 de Janeiro 2010 - 23:42

mário Mendonça

(continuação)qualquer filme do Tim Burton é imperdivel, confesso e revelo a minha ignorância (caso não tenha sido detectada até aqui) em relação ao musico do qual falou. Parabéns pelo seu trabalho, e uma qualquer saudação mais impessoal, porque isto agora com estes casamentos modernos, corremos o risco de ao sermos simpáticos (antigamente visto como simpatia, hoje já não sei), de sermos pedidos em casamento.

16 de Janeiro 2010 - 23:41

mário Mendonça

(continuação)Aproveito para opinar sobre as suas opiniões sobre aquilo de que gosta, boas séries sem dúvida, aproveito e recomendo a série O Meu Nome é Earl, apenas pelo prazer de rir, em relação ao Sweeney Tood, acho que (continua outra vez)

16 de Janeiro 2010 - 23:39

mário Mendonça

Ora aproveitando o tema do gostar, confesso que gostei da sábado, e mais ainda de descobrir as suas opiniões, que confesso envergonhado me passaram ao lado, sem direito a serem lidas nas primeiras edições que recebi, confesso que gostei da primeira que li (já não sei qual foi), e depois gostei da segunda, e num ápice passaram a ser das primeiras coisas a serem lidas, sempre com o rótulo de imperdiveis.(continua, fui censurado)

4 de Dezembro 2009 - 11:02

Ana Isabel Gaspar Costa

Monstruosidades arquitectónicas - de facto mais um texto absolutamente oportuno. Na Suiça a proliferação dos minaretes foi travada. Imagino a gritaria que tal medida suscitaria em Portugal, onde o respeito pelas liberdades fundamentais serve para legitimar todo o tipo de abusos (e, infelizmente, não só os arquitectónicos!) Parabéns a Alberto Gonçalves por escrever de forma brilhante e conseguir sempre colocar o dedo na ferida.

1 de Novembro 2009 - 13:53

Gabriel Lourenço

Não perco uma Revista "SABADO", de que aliás me fiz assinante e aprecio, sobremaneira, todos os artigos do Dr. Alberto Gonçalves. Melhores cumprimentos, GL

5 de Julho 2009 - 19:28

Gabriel Lourenço

Excelente, como sempre, o pensamento e a escrita do Sociólogo Aberto Gonçalves. Melhores cumpriemntos, GabrieLourenço

4 de Maio 2009 - 03:29

Piornos Serrano

Absolutamente o típico anti-comunista primário. Realmente não precisava do 25 de Abril para dar estas opiniões pois de certeza a censura politaica-fascista não as cortaria.

28 de Abril 2009 - 12:57

João Titta Maurício

Só mais um breve comentário: uma coisa é uma coisa... e não se tornará noutra coisa apenas porque lhe atribuímos um "nomen" diferente da sua essência. Podem chamar o que quiserem ao Estado Novo. E se não conseguem esconder os seus inúmeros defeitos, também não lhe conseguem acrescentar aqueles que não teve. Sob pena de acabarem por dar motivo a pouco úteis - mas nem por isso menos verdadeiras justificações - semânticas...

28 de Abril 2009 - 12:56

João Titta Maurício

Um dia perceber-se-á que não há os nossos (salvo seja) totalitários - que, por o serem, os temos por bondosos - e os dos outros. Comunismo e Fascismo são irmãos gémeos filhos do mesmo pai (o Totalitarismo) e da a mesma meretriz (a Intolerância).

28 de Abril 2009 - 12:56

João Titta Maurício

Impagável como se deseja! Sarcático como poucos! Livre como se espera!

12 de Abril 2009 - 12:05

Francisco Cunha

assim se vê o que está por trás da "generosidade" do Bloco! Brilhante!

12 de Abril 2009 - 12:03

Francisco Cunha

eu também preferia receber a miss...

1 de Abril 2009 - 12:35

EUGENIO QUEIROS

Parabéns Hélder. Tirando o "locutor" - no seu registo de sarau de poesia do Aurora da Liberdade - está perfeito...






Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Edirevistas, S.A. , uma empresa Cofina Media, SGPS. Consulte as condições legais de utilização.