Você está em:Multimédia / Vídeos

Vídeos

Haiti

Cerca de 12 portugueses no Haiti (vídeo e fotogaleria)

13-01-2010

Luís da Silva Barreiros, embaixador de Portugal em Havana, que faz a representação no Haiti, garante que há cerca de 12 portugueses na zona oeste do país, devastado terça-feira por um forte sismo de magnitude 7,3 na escala de Richter. O diplomata explicou à agência Lusa que nada sabe sobre os portugueses, uma vez que os 'contactos têm sido impossíveis'.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) português já disponibilizou dois números de atendimento permanente para os cidadãos que pretendam obter informações sobre familiares e amigos que se encontrem no Haiti.
A Protecção Civil aconselha a contactar o Gabinete de Emergência Consular do MNE através dos números: 707 20 20 00/961 706 472.   
 
MAIS DE 47 RÉPLICAS
De acordo com a estação britânica Sky News, o território afectado já registou mais de 47 réplicas. Sabe-se que pelo menos as duas primeiras, de 5,9 e 5,5 na escala de Richter, foram sentidas também nos países vizinhos: República Dominicana, Cuba e Bahamas.
Henry Bahn, membro do Ministério da Agricultura dos Estados Unidos, em visita oficial ao país, adiantou que várias casas caíram numa ravina provocada pelo sismo.
“Todas as pessoas estão em pânico. Isto está um caos”, reforçou Bahn, acrescentando que o céu está “cinzento devido à nuvem de pó”.
O Instituto Geológico Norte-Americano afirmou que o epicentro do sismo ocorrido às 16h53 (21h53 em Lisboa) está localizado a cerca de 15 quilómetros a oeste de Port-au-Prince, capital do país.
De acordo com as últimas informações, entre os edifícios que ruíram encontram-se os ministérios das Finanças, dos Trabalhos Públicos, da Comunicação e Cultura, bem como o Palácio da Justiça, a Escola Normal Superior, um hospital de Petionville, nos arredores da capital, e o Palácio Nacional, que acolhe a presidência do país.
O embaixador do Haiti em Washington informou que tanto o presidente da República, René Préval, como a mulher estão a salvo.
 
AUTORIDADES FALAM EM CENTENAS OU MESMO MILHARES DE MORTOS
O balanço do número de vítimas é ainda incerto, mas as autoridades estimam que haja centenas ou milhares de mortos, assim como de soterrados, dado o cenário de catástrofe em todo o país.
 
Elmer Crato, porta-voz da missão filipina das Nações Unidas, afirmou a uma televisão local que estão 'a ser recuperados muitos corpos, mas também há muitos feridos vivos'.
 
De acordo com o secretário de Estado francês para a recuperação, Alain Joyandet, há cerca de 200 pessoas dadas como desaparecidas, só na zona de um grande hotal de Port-au-Prince, que desmoronou na sequência do forte abalo.
 
'As mortes serão contadas às centenas quando for possível elaborar um  balanço', declarou um médico, também ele ferido no braço esquerdo e coberto de sangue.  
 
Os diplomatas norte-americanos no local 'viram numerosos corpos nas ruas e sobre os passeios, que foram atingidos pelos destroços', declarou Philip Crowley, porta-voz do departamento de Estado dos EUA.
 
'Incontestavelmente, há inúmeras mortes', acrescentou.
 
Um habitante da capital do país revelou que o centro de Port-au-Prince “está destruído, é uma verdadeira catástrofe'.
 
Por seu turno, Lane Hartill, um responsável da organização não-governamental norte-americana Catholic Relief Services descreveu uma  situação 'de caos' e diz temer 'milhares de mortos'.  
 
'É o caos, há muita poeira que se acumula na cidade, as casas ruíram.  Ele considera que milhares de pessoas podem ter morrido', declarou, acrescentando que este foi “o pior tremor de terra que alguma vez sentiu'.  

Veja a FOTOGALERIA do sismo.
 

Deixar Comentário

Por favor faça Login/Registo para comentar este artigo.

comentários

Galerias de vídeos





Notícias

Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Edirevistas, S.A. , uma empresa Cofina Media, SGPS. Consulte as condições legais de utilização.