Você está em:Multimédia / Fotografias

Vídeos

Tecnologia

O próximo Airbus vai ser transparente

21-11-2011

Por Mariana Pinheiro

Se tem vertigens ou medo de viajar de avião, prepare-se porque a ideia da Airbus poderá agravar ainda mais a sua fobia. A empresa francesa está a preparar um avião futurista, transparente. Mas se é daquelas pessoas que faz qualquer coisa para viajar junto à janela, alegre-se porque já não vai ter de atropelar ninguém, nem chegar duas horas mais cedo à fila para ser o primeiro a entrar. A partir de qualquer cadeira do avião, terá uma visão privilegiada da Terra. Apesar de a data de lançamento do aparelho estar prevista apenas para 2050, os detalhes já estão a ser pensados.

Charles Champion, vice-presidente executivo da Airbus diz o projecto será sustentável, uma vez que um dos objectivos é reduzir o consumo de combustível, do barulho e da emissão de resíduos para atmosfera. A aeronave terá ainda “zonas de vitalização”, ou seja, os passageiros poderão usufruir, a bordo, de sessões de relaxamento, aromaterapia e acupunctura – tudo para que a viagem seja “única”, diz.

O vice-presidente garante ainda que este meio de transporte poderá tornar-se usual dentro de 40 anos e que tudo foi pensado ao pormenor. As cadeiras das classes turística e económica terão diferentes níveis de massagem. Os jogos interactivos, muitos deles holográficos, serão alimentados através do calor que o corpo humano emite. Permitirão, por exemplo, contar uma história aos seus filhos, que estão em casa, antes de eles adormecerem. Haverá também um bar para os passageiros poderem socializar e as paredes transparentes do avião – o grande mistério do projecto, uma vez que ninguém sabe do que serão feitas – mudarão de cor consoante a intensidade da luz.

Deixar Comentário

comentários

Galerias de fotografias





Notícias

Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Edirevistas, S.A. , uma empresa Cofina Media, SGPS. Consulte as condições legais de utilização.