Você está em:Multimédia / Fotografias

Vídeos

Dinheiro

Salgado ligado a tudo

25-07-2014

As relações de Ricardo Salgado com o poder político, desde o final da década de 90

Por Vítor Matos

Era assumido como o banco de todos os regimes, da Monarquia, da República, do salazarismo, e da democracia pós-privatizações. Dentro do regime democrático, o banqueiro que tinha a alcunha de DDT – Dono Disto Tudo, também estava ligado a quase tudo. Eis alguns episódios de relações próximas de Ricardo Salgado com o poder. Antes da queda.

Rei Juan Carlos de Espanha
Em 1999, quando António Martins da Cruz – futuro ministro dos Negócios Estrangeiros – foi nomeado para a Embaixada de Portugal em Madrid, pediu ao presidente do Banco Espírito Santo (BES), um amigo dos tempos de colégio, para o recomendar a Juan Carlos de Bourbon. “Ele fê-lo, simpaticamente. Na minha frente, escreveu uma carta com meia dúzia de linhas a dizer: ‘Majestade, o embaixador será o António, meu amigo...”, conta Martins da Cruz à SÁBADO. No dia da entrega das credenciais dos embaixadores no Palácio da Zarzuela, a aproximação estava facilitada. “A primeira coisa que o rei me perguntou foi como estava o Ricardo e a família Espírito Santo e depois estivemos uma hora a falar sobre as relações entre Portugal e Espanha”, conta o embaixador. “Foi importante para o primeiro contacto não ser tão formal.”

Carregue na foto seguinte para conhecer as ligações do banqueiro até aos nossos dias.

Deixar Comentário

Por favor faça Login/Registo para comentar este artigo.

comentários

Galerias de fotografias





Copyright ©. Todos os direitos reservados. É expressamente proíbida a reprodução na totalidade ou em parte, em qualquer tipo de suporte, sem prévia permissão por escrito da Edirevistas, S.A. , uma empresa Cofina Media, SGPS. Consulte as condições legais de utilização.